Falta cada vez menos!

Passar de um ano até uns dias na contagem final, aterroriza qualquer um. Por mais que se planeie e organizemos tudo, há coisas que só mesmo no fim aparecem feitas:

  • É os processos religiosos que deixam tudo para o final
  • A decoração que não fica tratada como queremos e com tempo
  • É as pressões familiares que teimam em enfiar o nariz em tudo
  • É os vestidos das meninas que dão mais trabalho que a noiva

É só pormenores… Pormenores que para nós fazem a diferença! Ou seremos complicadas?

IMG_20161202_131137
Lago Como

Em caso de dúvida: Respirar fundo, meditar e agradecer! Tem sido isto que tenho em mente. Isto e viajar, aprender novas coisas… E limpar de todas as frases negativas (como as do início do texto) e ver como tenho sorte de todo este processo, de todas as lutas e todas as conquistas. Nada de extraordinário vem sem esforço… e eu pergunto. O nosso casamento não o é? 🙂

É tudo uma questão de listas…

Quando se começa a planear um casamento, toda a ajuda é boa.

Eu comecei-me a guiar por sites de referência: Casamento.pt ou a Zankyou são boas fontes de inspiração e com vários guias de fornecedores. As listas que estão nos sites são óptimas e os fóruns estão cheios de boas pessoas que dão as mais diversas opiniões e sugestões.

Há duas coisas a fazer mal ficámos noivas:

1º Marcar a celebração religiosa (se for numa igreja, principalmente concorrida convém marcar com um ano)

2º Começar a ver Quintas – Há quintas totalmente cheias na época alta com um ano e meio de antecedência.

Foram dias infindáveis e Sábados cheios. Com marcações de duas em duas ou três em três horas de reuniões, visitas, apresentação de menus e preços. Para ajudar à festa, ainda tinha dias da semana com marcações às 18h30. Só assim deu rendimento e uma decisão rápida, visto que nem todas fazem pré-reservas e as mais concorridas são ou as mais bonitas ou as mais em conta do ponto de vista preço-qualidade.

Um bloco e umas listas, além de uma agenda, ajudam bastante em todo o processo. Definir prazos e orçamentos vão facilitar as 1000 decisões a tomar. E acima de tudo: Nunca pensem no casamento para os outros, façam como desejam, pois quanto mais dermos o casamento às opiniões alheias, menos romântico será para nós (sempre com moderação, claro!).

 

Um Feliz ano 2017 a todos aqueles que estão nesta aventura!

 

Este ano é o ANO.